Museu egípcio expõe tesouros roubados durante a revolução de 2011 - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Museu egípcio expõe tesouros roubados durante a revolução de 2011

Estátua da 18ª dinastia mostra o faraó Tutancâmon em pé sobre barco de papiro em exposição no Museu Egípcio, no Cairo.
Uma exposição de objetos de arte recuperados que foram roubados durante a revolução egípcia de 2011 abriu suas portas nesta segunda-feira (30 de setembro), no Cairo. Intitulada "Destruição e restauração", a mostra reúne 29 objetos, incluindo 11 que haviam sido roubados em 28 de janeiro de 2011 do Museu Egípcio, perto da Praça Tahrir, quando manifestantes exigindo a renúncia de Hosni Mubarak invadiram o prédio depois que os policiais que faziam a segurança do museu foram deslocados para tentar conter as manifestações.

Os outros 18 itens permaneceram no museu, mas foram danificados ou destruídos por saqueadores e foram pacientemente restaurados para voltarem a ser expostos.

Entre as peças expostas, estão três estátuas de valor inestimável da época do faraó Tutancâmon, incluindo uma em ouro representando-o a bordo de um barco, pescando no Rio Nilo (foto acima).

Uma múmia, cuja cabeça foi arrancada durante os saques, também está sendo exibida. Os restauradores foram capazes de ligar a cabeça ao corpo, usando técnicas do tempo dos faraós.

Um total de 54 objetos foram roubados do Museu Egípcio na época das manifestações, principalmente tesouros que datam do reinado dos faraós Akhenaton e Tutancâmon. Apenas 25 foram encontrados até o momento.

O ministro das Antiguidades do país, Mohammed Ibrahim, declarou na segunda-feira que nenhum dos itens roubados havia saído do Egito e que as autoridades estavam procurando por eles desde então.

Fotos
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal