Polícia recupera antiguidades roubadas do Museu Nacional do Malawi - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Polícia recupera antiguidades roubadas do Museu Nacional do Malawi

Artefatos recuperados que foram roubados do Museu de Malawi
A Polícia de Antiguidades Egípcias prendeu um ladrão de antiguidades em flagrante na terça-feira (24 de setembro) enquanto tentava vender uma coleção de 13 objetos do Egito Antigo e greco-romanas em Gizé.

Estudos preliminares dos objetos apreendidos revelam que eles pertencem ao Museu Nacional do Malawi, de onde foram dadas como desaparecidas depois que o museu foi saqueado no mês passado.

O museu, localizado no Alto Egito, foi saqueado durante a violência que eclodiu em Minya e em todo o país durante as ondas de protestos pró-Morsi em Gizé e no Cairo.

Apenas os grandes objetos pesados que os ladrões não conseguiram transportar permaneceram no museu após o ataque.

O Administrador central para confiscos de antiguidades Youssef Khalifa disse que o ladrão foi levado em custódia para investigações e que os objetos roubados foram confiscados.

Os tesouros saqueados incluem uma estátua da deusa da sabedoria Hathor, uma coleção de terracota (barro queimado) cabeças de diferentes divindades gregas e nobres, estátuas de argila e arenito, lâmpadas e ferramentas esculpidas em pedra.

O Ministro de Antiguidades Mohamed Ibrahim disse que este é o primeiro ladrão do Museu do Malawi a ser pego no ato, indicando que a polícia está acompanhando de perto o caso.

Ibrahim espera que os outros cúmplices desse crime em breve serão presos, e que os artefatos perdidos serão recuperados. O Ministério de Antiguidades já recuperou 457 dos 1.049 objetos roubados do museu.

Os objetos recuperados incluem 25 moedas de ouro, uma coleção de 125 estátuas esculpidas em diferentes materiais, e uma grande coleção de papiros, potes e panelas.
Museu Nacional do Malawi destruído por ladrões
Museu Nacional do Malawi destruído por ladrões
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal