Cerca de 60 múmias são encontradas no Vale dos Reis no Egito - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Cerca de 60 múmias são encontradas no Vale dos Reis no Egito

Cerca de 60 múmias são encontradas no Vale dos Reis no Egito
Durante a temporada de campo da Universidade de Basiléia com o Projeto Vale dos Reis, liderada por Helena Ballin uma tumba subterrânea com várias câmaras grandes a KV 40, uma das menos estudadas e mais mal conservada do Vale dos Reis que foi escavada, muito superficialmente, em 1899, por Victor Loret, e não publicou qualquer artigo sobre os seus achados. Foi identificada como o local do sepultamento de membros das famílias dos faraós Tutmés IV e Amenhotep III da XVIII Dinastia egípcia (1400 a.C - 1350 a.C.).

A análise das inscrições hieráticas em frascos de armazenamento revelou a identidade de mais de trinta pessoas, entre as quais oito princesas até então desconhecidos , quatro príncipes e várias mulheres com nomes estrangeiros. Uma princesa é chamada Taemwadjes, outra Neferunebu.
Cerca de 60 múmias são encontradas no Vale dos Reis no Egito
Com esta descoberta, o Projeto do Vale dos Reis da Universidade de Basiléia preenche uma lacuna importante na pesquisa sobre a Egiptologia, na medida em que os indivíduos enterrados nos túmulos não reais desta necrópole se manteve praticamente anônimo até agora.

A Tumba KV 40 continha os restos mumificados de pelo menos 50 pessoas - incluindo cuidadosamente mumificados recém-nascidos e crianças - assim como inúmeros fragmentos de seus vasos funerários. Todos os restos mortais foram saqueados várias vezes e fortemente afetados por um incêndio.

Os fragmentos de vários csixões de madeira e cartonagem indicam, ainda, que o túmulo foi utilizado uma segunda vez como um cemitério após o abandono do Vale como necrópole real, membros de famílias sacerdotais do século 9 a.C. foram enterrados ali.

Ali Al Asfr, chefe de departamento de Antiguidades do Egito, disse que as análises antropológicas, bem como uma análise mais aprofundada dos bens e fragmentos, no futuro, fornecerão informações importantes sobre a composição do tribunal faraônico da 18ª Dinastia, bem como as condições de vida e os costumes de sepultamento de seus membros.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal