Amon - Deus egípcio - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Amon - Deus egípcio

Amon ou Amun (em grego 'Aμμων, transliteração Ámmon, ou 'Aμμων, Hámmon; em egípcio Yamānu) foi um deus da mitologia egípcia, visto como rei dos deuses e como força criadora de vida. Deus local de Karnak, constitui uma família divina com sua esposa Mut e seu filho Khonsu.

Origem do nome

O nome de Amon foi registrado pela primeira vez no idioma egípcio como ỉmn, que significa "O escondido". Como as vogais não eram escritas nos hieróglifos egípcios, egiptólogos reconstruíram a pronúncia de seu nome como Yamānu (/jamaːnu/).

Iconografia

O deus Amon podia ser representado de várias formas: como animal, como homem com cabeça de animal ou como homem.
Amon - deus egípcio
Nascimento

Adorado em Tebas
Parentesco
Nenhum (auto-criado)
Cônjuge
Mut, Amonet, Wosret
Filho(s)
Os animais associados a Amon eram o ganso e o carneiro, podendo por isso o deus ser representado sob estas formas. Contudo, a representação como ganso era rara. Como carneiro surgia com chifres curvos e cauda curta (ovis platyura aegyptiaca).

O deus Amon era acompanhado de sua mulher Mut (representada num corpo de mulher mas com cabeça de abutre ou coroas).

Os Sacerdotes de Amon

Cada sacerdote do deus Amon deve utilizar sempre uma túnica branca com uma capa de pele de leopardo, ele tem cabeça raspada e não pode fazer certas coisas, como caçar animais relacionados ao deus e usar uma peruca. Amon tinha o principal centro de culto em Tebas, no Egito Antigo.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal