Egiptologia - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Egiptologia

Egiptologia é uma área da arqueologia e da história antiga que estuda a cultura egípcia. Embora seja muito associada ao período faraônico, a Egiptologia também se estende para as origens pré-dinásticas (anterior à unificação do Egito por volta do ano 3.150 a.C) até períodos mais recentes da história do Egito. A disciplina surgiu, oficialmente com a criação da cadeira de Egiptologia no Collège de France para Jean-François Champollion, após sua decifração da escrita egípcia através da Pedra de Rosseta. A partir de então, uma nova luz abriu-se para os documentos dessa terra lendária que poderia ser interpretada, finalmente, através do ponto de vista dos próprios egípcios (até então vigoravam as interpretações bíblicas e de autores greco-romanos).
A egiptologia foi ganhando novas ramificações ao se tornar uma ciência mais madura. Técnicas arqueológicas mais acuradas foram aplicadas na descoberta e conservação dos monumentos, envolvendo um amplo leque de disciplinas em estudos arquitetônicos, biológicos e físicos, entre outros. Hoje em dia, a exploração de um sítio arqueológico no Egito envolve um longo processo de estudo deste antes de se começar qualquer escavação. Uma metodologia criteriosa é indispensável para a conservação das descobertas e este processo envolve igualmente sua análise e publicação para torná-las de acesso público.

Para C. W. Ceram, a egiptologia começou com a obra "Description de l'Egypte" (ou "Recueil des observations et recherches qui ont été faites en Égypte pendant l'expédition française"), onde foi reunido pelo Ministro do Interior francês Jean-Antoine Chaptal os registros da expedição científica que acompanhara Napoleão Bonaparte na sua Campanha ao Egito, em especial fundamentada nas gravuras de Vivant Denon.

Egiptólogos famosos

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal