Huni - Faraó do Egito Antigo - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Huni - Faraó do Egito Antigo

Huni (também chamado Ni-Suteh, Nisut-Hu ou Hu-en-Nisut) foi um faraó egípcio da 3ª dinastia durante o Império Antigo reinando por 24 anos, de 2637 a.C. a 2613 a.C. Sua posição cronológica como o último rei da terceira dinastia é certo, mas não está claro em que nome helenizado o antigo historiador Manetho poderia tê-lo listado. Mais possivelmente ele deve ser identificado com o nome helenizado Aches. Muitos egiptólogos acreditam que Huni foi o pai e antecessor direto do rei Snefru, mas isso ainda é discutido atualmente. O maior problema com este governante é a circunstância, que seu nome só está preservado com o nome do cartucho e ainda é difícil conectá-lo com o seu contemporâneo nome de Hórus.

Família
Faraó do Egito

Estátua de granito rosa de Huni, Museu do Brooklyn
Reinado
24 anos (2637 a.C. a 2613 a.C.)  3ª Dinastia
Predecessor
Sucessor
Esposa
Meresankh I
Filho
Heteferes I
Título Real
NomeHuni
Huni era o pai de Heteferes I, a esposa de Snefru que foi o primeiro rei da quarta dinastia. Huni foi sucedido por Snefru de acordo com o Papiro Prisse ("As Instruções por Kagemni"), mas não se sabe se Snefru era filho de Huni.

Reinado

Huni é um bem atestado faraó, embora o único monumento sobrevivente firmemente datável de seu reinado é uma laje de granito cinza descoberto em 1909 na ilha de Elefantina. A Huni é atribuído um reinado de 24 anos pelo Cânone de Turim. O cânon também menciona uma fortaleza chamada SMSS-HR ("Shemses Hor"), que Huni estabeleceu para proteger a fronteira sul do Egito na Primeira Catarata. Huni também é atestado na mastaba L6 em Saqqara, atribuída ao Metjen oficial e datada do final da 3ª dinastia. Ali, uma inscrição foi encontrada com o nome de um domínio real Hw.t-njswt.-hw ("Hut-Nisut-hu") de Huni.

Huni é mencionado na parte de trás da pedra de Palermo na seção sobre o reinado do rei Neferirkare I Kakay da V Dinastia. Este faraó aparentemente tinha um templo mortuário construído para o culto de Huni. Este templo, no entanto, ainda não foi localizado.

Finalmente, Huni é atestado no famoso Papiro Prissé, as Instruções de Kagemni, provavelmente datado da 13ª dinastia. O papiro indica que o vizir de Huni era o sábio Kagemni e dá uma indicação importante sobre a sucessão do Huni:

"Em seguida, a Majestade Huni, Rei do Alto e Baixo Egito morreu. A Majestade do Rei Snefru do Alto e Baixo Egito foi levantado como Rei beneficente nesta terra inteira."

A partir deste extrato acredita-se que Huni foi o último rei da 3ª dinastia e antecessor imediato de Snefru.

Monumentos

A Huni é creditado a construção de uma grande pirâmide de degraus em Meidum que era para ser maior do que a de Djoser. Ela foi supostamente deixada inacabada no momento da sua morte, assim o seu sucessor Snefru, diz-se, completou-a no início do seu reinado. Se esta perspectiva surge do desejo entre historiadores de ter um monumento significativo atribuído a Huni, não há evidência de que a Pirâmide de Meidum era seu lugar de enterro. O nome de Snefru, no entanto, tem sido encontrado em Meidum, e muitas dos filhos de Snefru, particularmente os príncipes Nefermaat e Rahotep, foram enterrados em mastabas na necrópole de Meidum. Assim, parece mais provável que foi Snefru que construiu a pirâmide e, mais tarde, durante o seu reinado, transformou-o da pirâmide de degraus em uma pirâmide verdadeira por ter seus lados suavizados. A pirâmide, desde então, entrou em colapso, deixando apenas seu núcleo.

Outra pirâmide existe que muito provavelmente foi construída por Huni, mas ela é uma pequena pirâmide cerimonial. As ruínas desta pirâmide foram encontradas em Elefantina. Esta pirâmide não era um túmulo, nem uma necrópole circundante ou complexo do templo. Sua real função e significado religioso permanecem desconhecidos. No entanto, muitas semelhantes pirâmides pequenas, cerimoniais, foram encontradas, construída pelos faraós do Império Antigo por todo o Egito.

Nome Hórus

O nome Hórus de Huni não é conhecido com certeza. No final dos anos 1960, o Louvre comprou um relevo mostrando um rei cujo nome de Hórus é Qahedjet. Por razões estilística do relevo pertence à Terceira Dinastia e parece possível que ele representa Huni.
Precedido por
Faraós do EgitoSucedido por
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal