Qa'a - Faraó do Egito Antigo - Egito Antigo

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Qa'a - Faraó do Egito Antigo

Kaa, Qaa, Qa'a foi o último rei da I dinastia egípcia.

Segundo Maneton, que o denomina Bienekes (Africano), ou Ubientes (Eusebio), reinou por 26 anos. O Cânone de Turim atribui-lhe 63 anos de reinado. A Pedra de Palermo está rompida neste período e só cita o primeiro ano de reinado.

Família

Os pais de Qa'a são desconhecidos, mas acredita-se que seja o seu antecessor Anedjib ou Semerkhet era seu pai, já que era a tradição de deixar o trono para o filho mais velho. Se Manetho sugeriu corretamente (lembrando a tradição), Semerkhet era o seu pai.

Reinado
Faraó do Egito
Estela com o nome de Qa'a
Estela com o nome de Qa'a
Reinado
2960 a.C. a 2926 a.C.  1ª Dinastia
Predecessor
Sucessor
Título Real
NomeQa'a
Nome de Hórus
Braço levantado de Hórus
Esposa(s)
(?)
Pai
(?)
Tumba
Umm el Qaab em Abidos, Tumba "Q"
Monumentos
Tumba
Cartucho do faraó Qa'aNão há muita informação sobre o reinado de Qa'a, mas parece que ele reinou por um longo período de tempo (em torno de 33 anos). Vários vasos de pedra inscrições mencionam um segundo festival Sed para Qa'a que aponta para pelo menos 33 anos de reinado. Na verdade, o primeiro festival não é geralmente celebrado antes de 30 anos de reinado, e os festivais posteriores podem ser repetido a cada três anos. A Pedra do Cairo apenas menciona os habituais eventos de culto que foram celebrados sob todos os reis e as numerosas etiquetas de marfim não datam o seu reinado mencionando apenas fatos típicos, como representando e contando oferendas funerárias e possessões do rei. Várias tumbas mastabas de altos funcionários datam do reinado de Qa'a: Merka (S3505), Henuka (enterro desconhecido), Neferef (enterro também desconhecido) e Sabef (enterrado na necrópole real de Qa'a).

Final do reinado

Etiqueta marfim Qa'aApesar do próspero reinado de Qa'a durar muito tempo, parece que depois de sua morte, uma "guerra" estourou para ver quem ascendia ao trono do Egito. No túmulo do alto funcionário Merka foi encontrado um vaso de pedra com o nome de um rei Sneferka. Não está claro se "Sneferka" é um nome que Qa'a teria usado por um curto período de tempo ou se ele era um governante efêmero distinto. Egiptólogos como Wolfgang Helck e Toby Wilkinson pontuam para um governante mais misterioso chamado " Hórus Pássaro", o seu nome foi encontrado em fragmentos de vasos datados do final da primeira dinastia. Postula-se que Sneferka e Hórus Pássaro lutavam pelo poder e que Hotepsekhemui terminou a luta e finalmente subiu ao trono do Egito, iniciando a Segunda Dinastia. Selos de argila de Hotepsekhemui encontrados na tumba de Qa'a sugerem que ele restaurou o túmulo ou talvez enterrou Qa'a, em uma tentativa de legitimar o seu reinado.

Tumba

Mapa da tumba de Qa'aQa'a teve um túmulo bastante grande em Abidos, que mede 30 x 23 metros. Um longo reinado é apoiado pelo grande tamanho do local de enterro deste governante em Abidos. Uma impressão de selo tendo o nome de Hotepsekhemui foi encontrado perto da entrada do túmulo de Qa'a (Tumba Q) pelo Instituto Arqueológico Alemão, em meados da década de 1990. Esta grande tumba de faraó em Abidos foi escavada por arqueólogos alemães em 1993 e provou conter 26 enterros satélites (isto é, sacrifícios). A descoberta da impressão de selo tem sido interpretada como evidência de que Qa'a foi sepultado por Hotepsekhemui, e, portanto, o fundador da segunda dinastia do Egito, como Manetho atesta. A bela estela de Qa'a encontrada em seu túmulo está agora em exposição no Museu da Universidade da Pensilvânia de Arqueologia e Antropologia.

O túmulo de um dos funcionários de Qa'a em Saqqara - nomeado Merka - continha uma estela com muitos títulos. Há um segundo festival sed atestado. Este fato, mais a alta qualidade de uma série de estelas reais retratando o rei implica que o reinado de Qa'a foi um período bastante estável e próspero.
Precedido por
Faraós do EgitoSucedido por
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal